Entenda os erros mais comuns de gestão de pessoas e como evitá-los - Blog do RH
Metadados

Entenda os erros mais comuns de gestão de pessoas e como evitá-los

Talvez, a frase mais clichê da história seja: “errar é humano” — ou variações como “todos cometem erros”. Sim, todos cometem erros, mas isso não significa que errar seja sempre positivo ou aceitável. Quando um gestor de RH comete um erro, por exemplo, ele ainda precisará lidar com as consequências geradas a outros profissionais ou à equipe.

Para mudar esse cenário, a seguir, nós, da Metadados – empresa que desenvolve sistema para a gestão de RH –
apresentaremos os 6 erros mais comuns da gestão de pessoas — e como evitá-los. Acompanhe!

Gestão de pessoas sem estratégia

Esse é o primeiro item da nossa lista, pois afeta todos os outros. Pense na seguinte situação: organizar uma gincana corporativa é uma opção muito interessante, porém, se essa ideia não estiver trabalhando em conjunto com outras ações, a fim de fortalecer o espírito de equipe ou divulgar os valores da empresa, ela passa a ser apenas uma distração para os funcionários e uma perda de tempo.

A gestão em geral precisa ser estratégica, e isso se aplica também à gestão de pessoas. Na prática, podemos explicar esse erro da seguinte forma: se as ações de RH são aleatórias e não estão todas alinhadas e direcionadas para alcançar um objetivo claro, elas perdem a eficácia. Então, para evitar isso, procure realizar um bom planejamento de RH, selecionando e organizando ações que atendam aos objetivos mais amplos do seu setor e da empresa.

Falta de clareza na comunicação

A comunicação é uma habilidade que todos os gestores devem cultivar. Diálogos precisam ser praticados de forma clara na hora de passar um feedback, ao informar as metas, e apresentar novas normas e procedimentos. Quando a comunicação não é clara o suficiente, surgem mal-entendidos que podem desequilibrar as relações de trabalho e prejudicar a produtividade de todos.

Praticar a comunicação é algo que pode ser feito com a ajuda de cursos, que você encontra em escolas especializadas ou na internet. A prática diária também é essencial! Toda vez que estiver falando com um funcionário ou uma equipe, reflita: eu estou transmitindo essa mensagem da maneira mais simples e objetiva possível?

Foco excessivo em resultados

O nome é muito claro: “gestão de pessoas”, e não “gestão de resultados”. Na realidade, os processos são tão importantes quanto os resultados, pois mostram o verdadeiro potencial de um funcionário. Mesmo que ainda não tenha atingido a meta, talvez aquele funcionário precise apenas de um empurrão para chegar ao desempenho esperado.

Quando o gestor de RH passa a guiar todas as suas decisões baseando-se puramente em resultados, ele desmotiva a equipe, perde a confiança dos profissionais e ainda desenvolve uma miopia gerencial — isto é, uma dificuldade em enxergar a situação de maneira mais ampla, de observar o funcionário em uma perspectiva holística. Muitos gestores de RH perdem bons colaboradores devido a essa miopia e ao foco excessivo em resultados.

Feedback inconsistente

O feedback inconsistente e a falta dele são alguns dos principais fatores que levam à desmotivação. Esse fato é empírico, não precisamos de grandes explicações. Quando um funcionário não percebe que seu bom desempenho está sendo reconhecido, ele perde o impulso de fazer mais, e passa a fazer simplesmente o mínimo necessário. Por isso, parabenizar os colaboradores (quando devido) é tão importante quanto de fato acompanhar o seu trabalho. Não basta ver, é preciso verbalizar!

O feedback negativo também é essencial, pois somente com ele o funcionário pode corrigir a si mesmo. Sem parâmetros para uma mudança, o estado atual das coisas irá permanecer inalterado, até que a empresa decida pelo desligamento do profissional — o qual, provavelmente, ficará muito confuso. Além de ser uma situação injusta, também prejudica a imagem da empresa no mercado de trabalho.

Recrutamento e seleção sem critérios

Quando os processos de recrutamento e seleção não são bem conduzidos, a equipe é formada contando com a sorte. E, nesse jogo, você pode contratar profissionais que não atendam aos requisitos técnicos necessários ou que não compartilham dos valores da empresa. Em um curto período, eles serão desligados, e o ciclo começará novamente.

Essa situação tem muitos efeitos negativos. Em primeiro lugar, ela gera custos excessivos para a empresa, tanto em termos financeiros quanto em tempo. Em segundo lugar, ela desestabiliza a equipe, pois gera a percepção de que estão ocorrendo desligamentos frequentes, e isso causa preocupação até mesmo para os funcionários mais antigos. Em terceiro lugar, o fluxo de trabalho se atrasa e se perde no processo constante de “contratar – treinar – demitir – contratar – treinar” novos funcionários.

Com certeza, vale muito mais a pena desenvolver um processo de recrutamento e seleção criterioso. Ainda que o processo em si demore algum tempo, o profissional contratado terá uma perspectiva mais segura de permanecer na empresa.

Falta de treinamento para a equipe

O sexto erro mais comum na gestão de pessoas é a falta de treinamento. Por melhor que o processo de recrutamento e seleção seja e por mais que os profissionais contratados para a equipe tenham um background sólido de formação e experiência, a única maneira de garantir excelência no trabalho é por meio da melhoria constante, a qual pode ser proporcionada por treinamentos regulares em temas pertinentes. Além disso, esse investimento da empresa nos colaboradores tem um forte poder motivador sobre a equipe.

O modo mais prático de trabalhar é com um calendário de treinamentos, dentre os quais, alguns podem ser obrigatórios. Assim, a empresa assegura que sua equipe irá participar dos treinamentos essenciais, enquanto os outros treinamentos serão aproveitados por quem tem interesse — desde que haja, é claro, uma quantidade mínima de inscritos.

Você identificou nesta lista algum erro que acontece na gestão de pessoas da sua empresa? Então estabeleça prioridades, monte um plano de ação e acompanhe a sua execução! Afinal, tudo que o gestor de RH faz tem impacto direto sobre o desempenho dos colaboradores, em qualquer setor da empresa.

Para encontrar mais dicas sobre gestão de pessoas, inscreva-se no blog da Metadados!