Avaliação de desempenho: entenda sua importância na construção de uma empresa competitiva - Blog do RH
Metadados

Avaliação de desempenho: entenda sua importância na construção de uma empresa competitiva

Você tem dúvidas de como funciona a avaliação de desempenho? Confira!

A melhor maneira que o gestor tem de analisar o trabalho de seus colaboradores, valorizar quem merece e remanejar funcionários de acordo com a capacidade de cada um é por meio da avaliação de desempenho. Sendo ela positiva ou negativa, é possível a partir dessa análise moldar o crescimento dos resultados da companhia de forma a controlar e potencializar as conquistas.

Você tem dúvidas de como funciona a avaliação de desempenho? Sabe como ela pode ter um papel estratégico dentro da empresa? Então veja todos os detalhes neste artigo produzido pela Metadados – empresa que desenvolve sistema para a gestão de RH.

O que é uma avaliação de desempenho?

É uma ferramenta utilizada por gestores para avaliar o desempenho de um certo departamento, equipe ou individualmente os colaboradores de uma determinada empresa.

Através dos resultados obtidos é possível identificar, diagnosticar e analisar o comportamento desses grupos de pessoas ou de um funcionário durante determinado intervalo de tempo.

Como alinhar a avaliação de desempenho com os objetivos da empresa?

Pensando nas missões, valores e objetivos da empresa, a gestão de pessoas pode criar uma avaliação de desempenho dos funcionários de acordo com o perfil de profissional necessário para que a organização atinja seus resultados, visando o crescimento e desenvolvimento das pessoas da organização.

Esses requisitos, dentre outros que o gerente de RH pode adotar, devem ser planejados de acordo com o porte da empresa, sua cultura organizacional e metodologia de trabalho.

Além disso, é possível agregar funcionários que estejam de acordo com as premissas da empresa, especialmente na hora de recrutar novos talentos.

Como implantar uma avaliação de desempenho?

Primeiro é necessário definir quais serão os parâmetros avaliados, o que pode variar bastante de uma empresa para outra, por parte do planejamento estratégico de cada organização.

O ideal é que o setor de recursos humanos estabeleça os requisitos principais com auxílio da parte técnica e administrativa da organização, para que a avaliação seja planejada de forma justa para todos os envolvidos. É importante levar em conta os seguintes pontos, tais como:

  • Avaliação do comportamento do funcionário, que leva em conta seu desempenho ao longo do tempo na empresa, suas limitações e progressos, o nível hierárquico, com um feedback diretamente ao colaborador;
  • Depois do determinado período de avaliação, é importante criar metas e orientações, para que, na próxima avaliação, os colaboradores saibam o que, de fato, a empresa espera deles, inclusive os pontos de melhoria e o que já está bom. 

Com um processo bem definido, o gestor de RH consegue construir uma avaliação de desempenho mais precisa e adequada ao tipo da empresa, para identificar seus pontos fortes e fracos, necessidades individuais de um determinado setor, alocar profissionais de acordo com as suas habilidades e formação, sempre levando em conta o alinhamento entre o perfil e objetivo da empresa e também das pessoas que ali trabalham.

Indicadores de desempenho

Os indicadores de desempenho ou KPI’s fornecem à companhia uma série de informações que podem ser utilizadas para a melhoria de seus processos. Dentre eles, podemos citar:

1. Indicadores de Produtividade

Podem ser medidos de acordo com a produtividade hora/máquina ou hora/colaborador. Esse indicador mostra como os recursos da organização são utilizados na prática em relação às entregas.

Assim, a empresa sabe se está com um bom índice de produtividade ou se há a necessidade de implantar novas regras, tecnologias e processos de melhoria, para elevar a produtividade.

2. Indicadores de Qualidade

Junto aos de produtividade, os de qualidade ajudam o gestor de RH a compreender se houve algum desvio ou não-conformidade em algum setor específico da empresa.

Um exemplo desse tipo de indicador pode ser a quantidade de avarias que ocorreram em um determinado período de tempo, que será comparado com um valor-base, estabelecido pela organização.

3. Indicadores de capacidade

Mensuram a velocidade de resposta de um determinado processo. Por exemplo: a quantidade de produtos que uma máquina embala em um determinado espaço de tempo.

No caso de expansão do empreendimento, esse indicador é extremamente relevante, já que demonstra a quantidade de produtos/serviços que ela pode oferecer em um determinado espaço de tempo.

4. Indicadores estratégicos

São essenciais para que a empresa saiba como está a sua situação relacionada às metas estabelecidas em períodos anteriores. Por meio dos indicadores estratégicos, é possível comparar se o cenário da organização está conforme planejado ou se há problemas.

Independentemente do nível de hierarquia esses indicadores são mensurados, eles são essenciais para a gestão do negócio, pois fornecem a base de dados necessária para enxergar de forma ampla todos os processos e construir uma base sólida para alinhá-los aos objetivos traçados.

5. Indicadores de Turnover

Aqui é avaliado qual o grau de rotatividade dos funcionários da empresa. Quando essa taxa está muito alta, isso pode indicar problemas de gestão e liderança, ambiente de trabalho ruim ou até mesmo falta de valorização do profissional, que o leva a buscar novas oportunidades no mercado de trabalho.

6. Indicadores de lucratividade

É primordial para que os empreendedores saibam se a empresa está dando lucro ou prejuízo nas suas atividades em um determinado intervalo de tempo (mensal, trimestral, semestral ou anual).

O indicador de lucratividade ajuda os empresários a entender qual o caminho que o seu negócio está tomando e quais as ações necessárias para expandir seu empreendimento, fazer correções de desvios e problemas.

Se ela dá lucros, é possível investir mais e elevar as metas de lucratividade. Caso seja uma situação oposta, é hora de repensar os processos produtivos, o modelo de gestão adotado, realizar ajustes, renegociar contratos com fornecedores e outros, para reverter a situação negativa.

Assim, a organização utiliza a avaliação de desempenho não só como uma forma de analisar seus funcionários, mas também como uma ferramenta estratégica para elevar a qualidade da empresa e torná-la ainda mais competitiva no mercado.