Mantenha sua equipe motivada com 8 passos simples
Metadados

Mantenha sua equipe motivada com 8 passos simples

A motivação pode ser considerada o combustível que estimula profissionais a se dedicarem e produzirem ainda mais.

Por isso, talvez, as corporações já perceberam que não basta procurar profissionais produtivos, comprometidos e engajados, se ela não propiciar capacitações, treinamentos, motivação e o desenvolvimento pessoal de seus colaboradores.

Nesse contexto, profissionais motivados trabalham com mais prazer e satisfação e, consequentemente, têm melhor rendimento, resultados e produtividade. Assim, podemos considerar que a motivação é peça-chave para o crescimento de toda corporação.

Você é gestor ou profissional de Recursos Humanos e está precisando motivar sua equipe, mas não sabe como? Confira neste artigo produzido pela Metadados — empresa que desenvolve e oferece sistema para a gestão de RH —alguns passos simples para que, junto deles, sua empresa possa conquistar os melhores resultados.

A motivação e seus conceitos

Estudiosos definem a motivação de diferentes formas. Maximiano (1995, p. 318), por exemplo, define motivação como um “conjunto de razões ou motivos que explicam, induzem, incentivam ou provocam algum tipo de ação ou comportamento”. Já Minicucci (1995, p. 215), acredita que “a motivação é a força impulsionadora do indivíduo para um objetivo”.

Assim, podemos avaliar que a motivação é um processo individual, mas que pode ser fomentado por iniciativas das corporações quando a pessoa se torna um colaborador. Assim, para contextualizar melhor, abordaremos duas formas de motivação: a motivação no trabalho e a motivação organizacional.

A motivação no trabalho pode ser considerada o conjunto de comportamentos que norteiam as atitudes do colaborador dentro da corporação. Ou seja, a motivação que influencia a vontade, o comprometimento e a disposição do profissional em relação a suas atividades diárias. Assim, quanto mais motivado um colaborador está, melhor será sua produtividade.

É considerada motivação organizacional aquela que está relacionada ao conjunto de ações que a empresa oferece a seus colaboradores afim de mantê-los engajados na busca dos melhores resultados. Aqui, podemos considerar os benefícios, os treinamentos, as gratificações, entre outros.

Além de formas de motivação, existem as teorias motivacionais, que também são inúmeras. Elas são o resultado de pesquisas em organizações que buscavam descobrir a melhor forma de motivar os indivíduos. Entre elas podemos destacar a Pirâmide de Maslow, que aborda a hierarquia das necessidades.

Segundo Maslow, o ser humano possui uma escala de prioridades que muda e/ou se expande com o passar dos anos. Nesse sentido, o indivíduo possui, ao longo da vida, necessidades diferentes e, quando uma vontade é saciada, outra surge em seu lugar e assim gradativamente.

A Pirâmide de Maslow é composta por cinco necessidades:

  1. Fisiológicas: São a base da pirâmide e são necessidades básicas para a sobrevivência. Exemplo: alimentação, repouso. As empresas suprem essas demandas oferecendo refeições, horário adequados, intervalos, etc.
  2. De Segurança: Este é o segundo nível da pirâmide. É a autopreservação, ou seja, o cuidado com o perigo. Aqui, algumas empresas oferecem seguro de vida, plano de saúde, visando minimizar a insegurança de seus colaboradores.
  3. Sociais: Todo ser humano necessita ser aceito, pertencer a um grupo, estabelecendo uma relação de amizade. A empresa, para cumprir com essa necessidade, trabalha no aprimoramento das relações humanas, valorizando o trabalho em equipe.
  4. De Estima: Neste nível, o indivíduo busca o reconhecimento por parte dos outros. É a autoestima. Nesta fase, a empresa deve reconhecer os esforços por meio de elogios, promoções, entre outros.
  5. De Autorrealização: Aqui estão as necessidades mais elevadas do ser humano, visto que estão no topo da Pirâmide de Maslow. Isto é, o profissional tem a necessidade de realizar tudo o que realmente gosta de fazer. Nesta fase, a empresa pode incentivar a satisfação dando liberdade (dentro do possível) ao profissional.

Ou seja, a motivação também pode ser considerada nesta pirâmide, onde o profissional, com o passar do tempo, se motiva por meio de coisas diferentes, abordagens e ações distintas. Dessa maneira, embora existam questionamentos com relação à Pirâmide de Maslow, ela ainda é muito utilizada em gestão de organizações.

Afinal, como motivo a minha equipe?

Todo gestor deseja e precisa motivar sua equipe. Afinal, quanto maior a motivação, maior será a produtividade e melhores serão os resultados. Então, o primeiro passo para o gestor ter êxito no processo motivacional é identificar quais as necessidades sua equipe (cada colaborador) está buscando. Aqui vale lembrar que cada indivíduo é único, possui ambições diferentes e trabalha por um motivo maior. Além disso, o ser humano não trabalha apenas por estímulos econômicos e salariais, mas por recompensas sociais e simbólicas.

Após entender o que motiva cada colaborador da sua equipe, o gestor deve entender como poderá incentivá-los enquanto corporação. Isto é, como a empresa, por meio de ações poderá motivar suas equipes. Minicucci acredita que existem alguns procedimento e atitudes que podem estimular positivamente os profissionais. Confira:

1. Propicie horários flexíveis:

Permitir que o colaborador possa executar suas atividades em horários alternativos é uma ótima opção. Além de passar credibilidade ao trabalho realizado pelo profissional, a flexibilização dos horários permite melhor administração do tempo.

2. Avalie o teletrabalho:

O home office ou o teletrabalho, como já comentamos em outros artigos, é uma tendência. Além de ter o custo mais em conta por ter suas atividades realizadas na casa do colaborador ou de outro local, o profissional poderá administrar seu tempo por entrega, o que também qualificará o processo.

3. Dê feedbacks:

Realize avaliações regularmente para que seja possível dar retornos periódicos aos profissionais. Assim, será possível aperfeiçoar as atividades que estiverem com desempenho menor.

4. Estimule atividades diferentes:

Além das atividades corriqueiras, é interessante que o gestor estimule ações diferentes. Dessa maneira, o profissional poderá ter novas percepções e ideias acerca das suas funções. Vale ressaltar que esta não deve ser uma obrigação, mas uma estimulação.

5. Permita melhorias na área:

É extremamente válido o profissional se sentir parte integrante do ambiente de trabalho. Assim, permitir que cada um possa criar seu próprio espaço de trabalho deixará o colaborador mais à vontade e sua produtividade aumentará.

6. Promova integrações:

A socialização é um fator relevante dentro da corporação. É a questão que Maslow aborda em sua teoria. Ou seja, propiciar momentos de integrações e conhecimentos interpessoais também trará vantagens ao profissional, visto que se sentirá mais integrado.

7. Indique o caminho:

Indicar o caminho para o crescimento é outra ideia para motivar o profissional. Isto é, ter um plano de carreira e vislumbrá-lo potencializa o crescimento do profissional que busca evoluir. É papel do gestor indicar o caminho para chegar lá.

Deseja implantar uma gestão de plano de carreira na sua empresa e não sabe como? Confira o que a Metadados oferece por meio do software Gestão de Cargos e Salários.

8. Incentive a política de “portas abertas”:

Por último, mas não menos importante, é permitir que o profissional possa tirar suas dúvidas e questionamentos abertamente com a gestão. Ao gestor, cabe ouvir as sugestões e melhorar o ambiente de trabalho.

Além disso, é possível que o gestor siga outras dicas para promover a motivação no ambiente de trabalho:

  • Valorize o trabalho dos profissionais e das equipes;
  • Realize capacitações e treinamentos, periodicamente;
  • Estimule um ambiente agradável para o desenvolvimento profissional dos colaboradores;
  • Entenda o perfil profissional de cada colaborador e delegue as tarefas de acordo com a capacidade de cada um;
  • Crie uma política de benefícios atrativos;
  • Estimule desafios, a criatividade, a colaboração;

Promova a cultura dos bons relacionamentos entre os colaboradores.