Metadados

Recrutamento e seleção: tendências que impactam o mercado

Os mais “antigos” vão poder comparar: como era um processo de recrutamento e seleção na década de 80?

Como ele era feito há cinco anos? E como ele estará sendo feito em 2020? E certamente vão responder: muita coisa mudou! Entre os “novos” e “antigos” profissionais de Recursos Humanos já há uma unanimidade: é preciso acompanhar as novas tendências para esses processos, que estão se alterando com muita velocidade.

O relatório “Global Recruiting Trends 2018“, publicado pelo LinkedIn, identificou quatro fortes tendências globais nesse sentido, após analisar mais de nove mil entrevistas com recrutadores e gestores de recrutamento. São elas:

  1. A diversidade de talentos;
  2. Novos métodos de entrevista;
  3. Big data;
  4. Inteligência artificial (IA).

Neste artigo, nós, da Metadados — empresa que desenvolve sistema de RH — vamos explorar melhor esses conceitos, principalmente o de Inteligência Artificial, que vem revolucionando em muito a escolha de novos talentos em empresas e organizações.

Recrutamento e Seleção: mudanças radicais

Mas, afinal, o que está mudando? Para responder à pergunta, é importante considerar alguns fundamentos, entre eles — e o mais importante — é o conceito de Inteligência Artificial (IA).

 A IA é o ramo da ciência da computação que elabora sistemas com a capacidade de raciocinar, mapear, tomar decisões e resolver problemas de forma “inteligente”. Ou seja, essas soluções conseguem aprender com dados externos e com o comportamento do próprio usuário e aumentar a capacidade de decisão do ser humano.

Assim como a Indústria 4.0 trata da digitalização da manufatura, e o Varejo 4.0 trata da digitalização do comércio, o conceito que direciona a digitalização em gestão de pessoas é denominado de Digital HR.

Essa digitalização nos processos de Gestão de Pessoas é uma tendência internacional. Por digitalização, vamos compreender um conjunto de tecnologias que passam a se incorporar aos processos de negócio: entre elas podemos citar social media, mobile, analytics, cloud computing, entre outras. Ou seja, são sistemas que em essência ampliam o nível de conectividade entre a empresa, colaboradores e a internet. Essa é uma questão importante: conectividade!

Esses sistemas digitais geram um volume expressivo de dados, desde likes em um post na rede social (corporativa ou não) da empresa, até imagens enviadas num dispositivo móvel. A questão que passa a se colocar é como usar todos esses dados para a tomada de decisão, e no caso, em decisões relacionadas à gestão de pessoas. Aí que entra a chamada Inteligência Artificial na Gestão de Pessoas.

Conjunto de tecnologias

O conceito de IA abrange todo um conjunto de tecnologias que se relacionam com o RH, entre elas reconhecimento de imagem, robótica, otimização, conversão de texto em fala e vice-versa e algoritmos de machine learning (ou aprendizado da máquina).

Imagine que você precisa realizar recrutamento e seleção de um cargo operacional, com um volume imenso de currículos que precisam ser analisados. Digamos que, estatisticamente, sabe-se que determinadas características de perfil levam a uma probabilidade maior de um determinado candidato exercer melhor aquela função — o que chamamos de um modelo preditivo.

 Uma aplicação de IA pode apoiar a empresa em recrutamento e seleção. Ou seja, todo o processo de analisar currículo a currículo e adotar um método comparativo pode ser automatizado para ter um sistema de classificação e recomendação dos candidatos potenciais. Depois, é claro, cabe ao gestor entrevistar e tomar a decisão final.

A IA passou também a contribuir para a melhoria dos processos de tomada de decisão e de feedback mais ágil de informações para ação. Muito do trabalho manual passa a ser automatizado, ficando para o analista ou gestor de RH justamente focar na análise ou em extrair sentido nos dados. Já são diversas soluções nesta linha de IA para o RH, e que envolvem, inclusive, possibilidade de monitoramento de forma mais dinâmica do próprio clima organizacional, que antes era feito com instrumentos e aplicações mais pontuais.

Nova geração de recrutamento

O estudo do LinkedIn citado no início desse artigo mostra que a Inteligência artificial (IA) é a tendência que promete facilitar a vida dos recrutadores, fazendo tarefas como: ler currículos, selecionar candidatos e responder automaticamente os profissionais. E mostra, principalmente, que ela está prestes a revolucionar também o trabalho de aquisição de talentos, construindo uma nova geração do recrutamento. Confira alguns dados desse relatório:

  • 35% dos recrutadores e gestores globais apontam que a inteligência artificial é uma das tendências que mais tem impactado o processo de seleção e contratação de profissionais na atualidade. No Brasil, esse índice é de 37%.
  • 76% dos participantes da pesquisa acreditam que a IA deve transformar ou, pelo menos, impactar de certa forma o processo de recrutamento e seleção.

Diversidade de talentos, novos métodos de entrevista e Big data

O relatório “Global Recruiting Trends 2018“, publicado pelo LinkedIn, aponta com destaque outras três tendências nos processos de Recrutamento e Seleção:  diversidade de talentos, novos métodos de entrevista e Big data.

 De fato, a diversidade tem sido cada vez mais valorizada pelas empresas porque, segundo a pesquisa, tem influência direta na cultura e até no resultado financeiro das organizações. No entanto, vale ressaltar os diferentes significados para “diversidade” para cada região e mercado.

As áreas em que as empresas mais focam quando se trata de diversidade na contratação, segundo o estudo do LinkedIn, são gênero, raça/etnia, idade/geração e nível educacional. O problema pode estar no fato de que muitas empresas não levam a diversidade em consideração em suas culturas internas, ou seja, mesmo quando a companhia consegue contratar colaboradores diversos, se a cultura não abranger a diversidade, eles terão dificuldade em se adaptar ao ambiente da organização.

Nesse sentido, a pesquisa aponta as principais formas pelas quais as empresas procuraram desenvolver a diversidade internamente:

Entrevistas

As entrevistas de emprego ainda são parte fundamental do processo de recrutamento. Segundo o estudo, pelos menos 56% dos recrutadores e gestores globais apontam que novos métodos de entrevista se destacam como uma das tendências que mais tem impactado o processo de seleção e contratação de profissionais na atualidade.

Os principais novos modelos citados são:

  • Audição, em que o candidato realiza um trabalho real e é avaliado por isso (54%);
  • Entrevistas informais, geralmente realizadas em um almoço ou café (53%);
  • Simulações em realidade virtual para testar as habilidades (28%);
  • Entrevistas em vídeo – ao vivo ou gravadas (18%);

Big data

Com a evolução de ferramentas que ajudam a organizar e a analisar uma imensa quantidade de dados, gráficos e estatísticas também contam na hora de avaliar o candidato na atualidade. Os desafios do big data, no entanto, mostram que os dados podem ajudar os recrutadores a fazer escolhas mais assertivas.

No entanto, apesar de essa ser uma tendência cada vez mais importante, ela ainda está em desenvolvimento e, para que possa se expandir em diferentes mercados, precisa superar alguns desafios. 50% dos recrutadores e gestores globais afirmam que a expansão da tecnologia de Big Data é uma das tendências que mais tem impactado o processo de seleção e contratação de profissionais na atualidade.

E então, gostou do artigo sobre as tendências em Treinamento e Recrutamento? Clique aqui e inscreva-se para receber as novidades do RH, semanalmente.