Lifelong learning: novas formas de desenvolver o colaborador

Entenda como o aprendizado contínuo pode transformar sua equipe

Você já ouviu falar em lifelong learning? O termo está cada vez mais presente na cultura organizacional de diversas empresas e é compreendido pelos profissionais, principalmente os que lidam diretamente com capital humano, como uma forma eficiente de manter os colaboradores sempre atentos às novidades, à adaptação e ao desenvolvimento.

Traduzido como “aprendizado contínuo”, o lifelong learning também leva muitas vantagens às empresas e aos empregadores, já que os funcionários tendem a aprimorar suas potencialidades laborais e até mesmo pessoais. Confira o artigo desenvolvido pelos profissionais da Metadados e entenda tudo!

Mas, afinal, o que é Lifelong learning?

Lifelong learning é um conceito que muitas pessoas estão inseridas, mesmo sem saber! Em poucas palavras, significa estar em constante estudo e aprendizado, seguindo o ideal de educação constante.

No Brasil, o termo é relativamente novo, mas conta com vários adeptos, enquanto outros países têm essa cultura já enraizada na maioria das empresas. A teoria lifelong learning entende que a educação formal, ou seja, aquela a partir de estudos teóricos, livros, palestras e aulas é apenas uma parte da metodologia, não todo o processo.

A educação informal também ocupa um espaço importante nesse conceito! Ele reconhece que temos um impulso natural para explorar, aprender e crescer. Por isso, encoraja a melhorar nossa própria qualidade de vida e senso de autoestima, prestando atenção às ideias e objetivos que nos inspiram.

O principal intuito do lifelong learning é proporcionar realização e desenvolvimento – tanto profissional quanto pessoal!

A realidade é que a maioria de nós tem objetivos ou interesses fora dos estudos e empregos formais. E isso faz parte do ser humano: temos muita curiosidade e somos aprendizes naturais.

Nos desenvolvemos e crescemos graças à capacidade de aprender! Por isso, pensando neste ângulo, a teoria entende que potencialmente somos todos lifelong learners.

Conhecimento formal vs. conhecimento informal

Um dos conceitos-chave do lifelong learning é que, assim como a educação formal, a educação informal exerce um papel muito importante em nosso desenvolvimento.

Por exemplo: na infância, aprendemos a engatinhar, depois arriscamos pequenos passos e, então, finalmente começamos a caminhar. Conforme nossas habilidades são desenvolvidas, nos desafiamos em graus mais elevados de dificuldade, aprendendo a andar de bicicleta, nadar, correr e por aí vai.

Estes são exemplos da aprendizagem ao longo da vida, em que nos engajamos diariamente, seja por meio de socialização, tentativa e erro ou estudo iniciado por nós mesmos.

A realização e o desenvolvimento pessoal estão ligadas aos interesses naturais, curiosidade e motivações que nos levam a querer entender coisas novas. Aprendemos por nós mesmos, não por outra pessoa!

Vantagens do lifelong learning para empresa e colaborador

Automotivação

Às vezes, ficamos presos em uma rotina fazendo simplesmente o que precisamos fazer, como ir ao trabalho, cuidar dos filhos, limpar a casa e cumprir tarefas corriqueiras.

Não que essas atividades deixem de trazer bem-estar, mas descobrir o que nos inspira faz recuperar a sensação de “empoderamento” e é um lembrete de que também devemos cultivar o que realmente gostamos, além das atividades obrigatórias.

O resultado? Pessoas com mais facilidade para encontrar sua própria motivação, o que reflete diretamente na vida profissional!

Aumento da produtividade

Colaboradores engajados em seu próprio desenvolvimento são, potencialmente, os que têm mais agilidade e qualificação nas entregas, afinal, estão sempre buscando aperfeiçoar suas habilidades.

Esses talentos devem ser reconhecidos e valorizados pela empresa, porque inspiram outros colegas a se dedicarem ao lifelong learning, além de refletir o interesse de estar sempre atualizado na profissão e cumprir de forma inovadora suas demandas.

Aperfeiçoamento de novas habilidades

Enquanto estamos ocupados desenvolvendo novos conhecimentos, também construímos outras habilidades valiosas que ajudam na vida pessoal e profissional.

Isso acontece porque utilizamos diversas competências para aprender algo novo. Por exemplo: aprender a costurar requer solução de problemas, assim como aprender a desenhar desperta a criatividade.

Nada é em vão! Se dedicar a algo que nunca tentou pode desenvolver habilidades interpessoais, pensamento crítico, liderança, reflexão, adaptabilidade e muito mais.

Maior autoconfiança

Ter mais experiência ou até mesmo habilidade, seja no que for, pode aumentar consideravelmente nossa confiança na rotina e nas relações!

Na vida pessoal, estimulamos esse sentimento através da satisfação. Como? Dedicando esforços para aprender ou melhorar algo, percebendo os resultados desse empenho e sentindo a realização quando nos tornamos realmente bons na nova atividade, o que também traz segurança para tentar outros desafios.

Já na vida profissional, a autoconfiança é fortalecida nos momentos em que aplicamos o aprendizado adquirido. Dessa forma, o conhecimento passa a auxiliar nas tarefas do trabalho e pode ser, inclusive, repassado a outros colegas (mais um ponto para a satisfação pessoal).

Lifelong learning organizacional

O conceito de lifelong learning também pode descrever um tipo de comportamento que os gestores e profissionais de RH buscam na sua empresa. Isso porque, na cultura organizacional, as credenciais de educação formal não são a única maneira de reconhecer ou desenvolver talentos.

Então, os colaboradores entendem que a aprendizagem ao longo da vida é uma característica valorizada pela organização!

Hoje, graças ao ritmo acelerado da economia e fácil acesso ao conhecimento, as empresas estão vendo o lifelong learning como um componente central no desenvolvimento do seu quadro de funcionários.

A ideia é que os colaboradores estejam em constante aprendizado pessoal, se tornando adaptáveis e flexíveis, para que a organização siga competitiva e relevante no mercado.

Na prática, com o lifelong learning, todos saem ganhando!

Como criar uma cultura de lifelong learning?

O lifelong learning é muito voltado ao pessoal e deve refletir o interesse do colaborador. Para isso, é importante que a empresa conte com o apoio de pessoas que podem ajudar os colaboradores a atingirem seus objetivos, direcionando e acompanhando seus esforços.

O setor de RH é um agente estratégico nesse quesito, porque já está familiarizado com os conceitos de Treinamento e Desenvolvimento, além de somar experiência com pessoas e evolução das suas habilidades.

Mas afinal, como começar? Você pode organizar mentorias, propor desafios que estimulem a busca por conhecimento e soluções criativas, ter momentos de troca em equipe e incentivar a autonomia.

Se você quer conhecer práticas inovadoras e escolher as que mais se encaixam na realidade da sua empresa, acesse nosso guia gratuito do T&D, com 20 estratégias para o RH capacitar seus funcionários.

[Guia do T&D] 20 estratégias para o RH capacitar seus funcionários

O mais importante é que, entre várias estratégias disponíveis, você também vai se desafiar a encontrar o melhor caminho para aplicar a cultura do lifelong learning na empresa (o que já vai fazer você praticar o conceito de aprendizado contínuo, legal né?).

Além disso, é interessante promover cursos e treinamentos sobre assuntos diversos, não necessariamente sempre voltados às capacidades laborais, mas também ao desenvolvimento pessoal. Que tal estruturar o processo com nosso passo a passo gratuito para criar um plano de treinamento e desenvolvimento eficaz? É só clicar aqui!

Infográfico Passo a passo para criar um plano de treinamento e desenvolvimento eficaz

Também indicamos que você inicie com uma campanha interna sobre lifelong learning, para que os colaboradores entendam o conceito e atribuam valor, sabendo que o processo vai ajudar nos desejos de desenvolvimento de cada um!