Employee Experience: potencialize a experiência do colaborador com o autoatendimento

Acesse e descubra os problemas que essas estratégias resolvem!

Ao longo dos anos, a área de Recursos Humanos tem sido alvo de grandes transformações. Se de um lado ainda há as barreiras culturais, de outro, há a inovação, o posicionamento estratégico, o avanço do protagonismo da gestão focada nas pessoas, as análises orientadas a dados e, claro, o avanço tecnológico capaz de qualificar as estratégias da área.

Dentre essas estratégias, destaca-se a experiência do colaborador, conhecida como Employee Experience (EX) uma prática utilizada pelo RH que insere o colaborador no centro de suas ações, fazendo com que a empresa direcione seus esforços para a satisfação e desempenho, desenvolvendo equipes de alta performance.

Assim, ao focar na experiência do colaborador, a área de Recursos Humanos passa a valorizar cada ponto de contato com seus colaboradores, propiciando um atendimento exclusivo desde sua admissão até o processo de desligamento. Para isso, uma alternativa prática e acessível muito adotada pela área é a cultura do autoatendimento.

Você já ouviu falar sobre esta cultura e como ela qualifica a estratégia do employee experience? Então continue acompanhando este conteúdo produzido por especialistas em Recursos Humanos da Metadados —empresa que desenvolve um robusto e completo Sistema de RH.

Employee Experience

Quando a área de RH de uma empresa decide investir na experiência do colaborador, ela só tem a ganhar. Além de fidelizar e reter seus talentos, o RH otimiza o trabalho de toda a empresa e ganha inúmeras vantagens, como:

  • Fortalecimento da cultura organizacional;
  • Maximiza a satisfação interna;
  • Qualifica o clima da empresa;
  • Reduz a rotatividade;
  • Aumenta o engajamento e a produtividade;
  • Melhora a comunicação interna;
  • Propicia qualidade de vida ao colaborador;
  • Entre outras.

Para que tenha sucesso nesta caminhada, o RH precisa saber ouvir seus colaboradores, alinhá-los aos interesses da empresa e, claro, construir um ambiente de trabalho favorável. O primeiro passo, certamente, é criar e manter uma comunicação eficaz entre colaborador, gestor e empresa. Uma ferramenta que evita filas no seu RH, pendências e cobranças de todas as áreas. Como você tem cuidado disso, RH?

Se na sua área, você ainda não cuida disso, provavelmente, sua resposta foi: “Mais um processo para realizar?”. Bem, o que você precisa saber, RH, é que dedicando a atenção da sua equipe para a construção de um processo alinhado e simplificado, você terá mais tempo para cuidar dos demais processos. Isso mesmo! O segredo está na cultura do autoatendimento, que elimina diversos problemas da área e automatiza os processos, propondo autonomia e simplicidade em toda sua execução. Entenda a seguir!

A cultura do autoatendimento

A cultura do autoatendimento já é uma realidade em muitas corporações. Ainda que em empresas com perfis mais conservadores, implantar essa cultura possa ser um desafio, o que se sabe é que ela tem dado resultado satisfatório e permitido o avanço da área de RH e, consequentemente, da empresa.

De forma geral, o autoatendimento na empresa cria a possibilidade de todos os colaboradores, gestores e RH terem autonomia para realizarem seus processos laborais, otimizando o tempo, especialmente do RH. Neste cenário, diversos processos que hoje são de responsabilidade apenas do RH, passam a ser compartilhados entre gestores e os próprios colaboradores, gerando comprometimento e zelo por parte de todos.

Neste compartilhamento de obrigações, o colaborador assume a incumbência de verificar seu ponto e de solicitar ajustes, por exemplo. Já o gestor, não delega para o RH questões como período de férias, prazo para desconto do banco de horas, entre outros. Ele mesmo assume esse papel de tutor das informações de sua equipe e tem total autonomia para decidir o que fazer com elas.

No autoatendimento, é a tecnologia que permite essa divisão de informações e dá sequência a cada etapa de um processo. Ou seja, em uma única ferramenta de acesso, inclusive pelo aplicativo no celular, cada profissional que compõe o quadro da empresa pode iniciar uma solicitação e, por meio de um fluxo de trabalho interno, chamado de workflow, os responsáveis envolvidos naquele determinado processo recebem notificações e podem autorizar ou não essas solicitações.

Assim, o processo inicia e termina de forma online, sem qualquer demanda para o RH, além do aceite da resolução do processo.  Dessa forma, o autoatendimento acaba por resolver milhares de problemas enfrentados diariamente por equipes de RH que, provavelmente, possa ser problemas seus também. Descubra alguns!

Conheça, detalhadamente, processos do RH que os níveis de Workflow agilizam para você!

Problemas que o autoatendimento resolve

Por vezes, a área de RH concentra o maior número de processos internos, já que é responsável pelo controle de todas as informações laborais de cada profissional da corporação. Neste sentido, frequentemente, enfrenta problemas pontuais e comuns entre as áreas que o autoatendimento resolve e ainda contribui para a estratégia do employee experience. Listamos a seguir:

  • Solicitações no guichê do RH

A principal solução trazida pelo autoatendimento é o fim das filas para solicitações diretamente no guichê/balcão do RH. É muito comum que em empresas que não contam com uma ferramenta de comunicação entre os profissionais sofram com este problema, afinal, todos têm demandas especificas para o RH e, até então, apenas o RH pode resolver.

Com uma plataforma online, seja no desktop ou no aplicativo do celular, a mesma solicitação pode ser feita em minutos, sem filas ou demandas para o RH. Assim, a gestão imediata aprova ou não esta solicitação e cabe ao RH apenas a finalização. Rápido, fácil, seguro e  digital.

  • Murais “invisíveis”

Outro problema que o RH enfrenta na comunicação organizacional e que o autoatendimento resolve são os murais de informações. Normalmente, esses murais ficam espalhados pela empresa e trazem consigo informações importantes, contudo, para muitos, eles passam despercebidos. Assim, poucos colaboradores ficam sabendo da informação, o que pode prejudicar a estratégia do RH.

Com o Mural do Endomarketing direto na plataforma digital, toda vez que o colaborador fizer seu acesso, visualizará todas essas informações, de maneira dinâmica e atraente. Dessa forma, o RH não precisará imprimir milhares de folhas e se dirigir a cada mural para fixar a informação. Diretamente do seu computador, o RH pode incluir, editar e atualizar as informações, em segundos.

  • Gestão sem informações da equipe:

Todos sabemos que gerir equipes envolve o cuidado individual com cada profissional. Sem a ajuda de um sistema adequado, a gestão fica a mercê de problemas como: não visualizar o quadro de lotação; não saber se pode abrir uma vaga nova; o grau de proficiência das suas equipes; treinamentos a fazer ou a vencer; avaliações de desempenho; além de toda a visualização de pagadoria, férias, frequência, entre outros. Sem essas informações em mãos, a gestão recorre ao RH ou simplesmente não gere pessoas.

Por meio de uma plataforma de autoatendimento, esta gestão tem autonomia sobre suas equipes, sabe exatamente a rotina de cada profissional e é capaz de corrigir situações que podem gerar outros problemas, além, claro, de evitar demandar para o RH essas informações.

E então, percebeu em apenas três problemas como o autoatendimento pode melhorar a estratégia de employee experience e ainda trazer vantagens para o RH? Quer saber mais sobre o assunto? Então confere o infográfico com os possíveis fluxos de aprovação de processos no autoatendimento do RH. Acesse gratuitamente aqui!