Saiba como as práticas de gestão de pessoas maximizam o desempenho dos líderes - Blog do RH
Metadados

Saiba como as práticas de gestão de pessoas maximizam o desempenho dos líderes

Muitos pensam que as práticas de gestão de pessoas atingem só o time. Mas isso é um engano. As ações do RH afetam toda a organização, otimizando os processos e os resultados.

A administração de pessoal também gera efeitos diretos sobre os líderes da empresa. Com medidas assertivas, eles têm a oportunidade de melhorar sua administração e desenvolver boas estratégias. Quer entender como a gestão de pessoas maximiza a performance dos gestores? Continue com a gente e saiba mais!

Qual a relação da gestão de pessoas com o desempenho dos líderes?

A gestão de pessoas em uma organização é um conjunto de práticas e métodos para fazer a gestão dos profissionais, buscando potencializar o trabalho, alinhar  objetivos pessoais e profissional e conciliar bem-estar com produtividade. As medidas de gerenciamento dos colaboradores não influenciam só o desempenho deles, mas também a performance dos líderes da equipe.

Isso porque a gestão de pessoas não serve só para o time, mas também para quem está no comando. Todos são profissionais que cooperam na empresa e suas ações se influenciam mutuamente, de uma forma sistêmica. Assim, gestores também estão envolvidos nos resultados, planos e objetivos da corporação.

Como as práticas de gestão de pessoas maximizam o desempenho dos líderes?

Há diversas ações de gestão de pessoas que geram forte impacto sobre o desempenho dos líderes, maximizando sua performance. Veja a seguir as principais práticas e seus efeitos sobre os gestores!

Gestão de indicadores

Os indicadores permitem inferir como anda a performance dos colaboradores e dos líderes. Eles são uma excelente forma de instrumentalizar a avaliação, deixando ela mais sólida. Assim fica fácil entender quais são as variáveis que estão atuando na corporação. Entenda mais a seguir!

1. Indicadores de resultados

Os líderes apresentam uma grande influência sobre a postura dos colaboradores, o que gera efeitos na produtividade. Se os resultados estão sendo positivos ou negativos, certamente a liderança pode estar contribuindo com isso. Por isso é importante avaliar esses indicadores e fazer análises para identificar os motivadores dos problemas.

As métricas de resultados permitem apontar como está o desempenho da equipe e promover mudanças na forma de gestão caso necessário. Isso permite ao líder modificar estratégias pouco efetivas e manter as práticas benéficas.

2. Indicadores de comprometimento

Outros indicadores importantes para verificar o desempenho do líder são os ligados ao comprometimento, que podem ser de vários tipos. Entenda melhor a seguir:

2.1. Rotatividade

É importante medir o índice de rotatividade na empresa. Muitas questões podem motivar um desligamento, como mudanças de moradia, saúde, ofertas de outros empregos, conflitos internos, entre outros. Mas se o turnover fica muito alto, é preciso ficar atento. Alguma coisa pode não estar indo bem.

Por isso, analise o índice de entrada e saída de colaboradores e procure coletar dados nas entrevistas de desligamento. É comum que a rotatividade seja fruto de más relações e de um ambiente de trabalho difícil. As lideranças precisam estar atentas e identificar a questão é o primeiro passo para desenvolver soluções.

2.2. Absenteísmo

O absenteísmo é a ausência do colaborador no trabalho, que podem ser faltas, saídas e atrasos, sendo justificados ou não. É bom lembrar que às vezes acontecem imprevistos, que devem ser devidamente explicados. Mas quando isso se torna um padrão habitual, é necessário fazer intervenções.

Se uma equipe tem absenteísmo em excesso, principalmente quando as faltas começam a ocorrer com vários colaboradores, é importante ficar atento. Às vezes as ausências são um sintoma de uma liderança com dificuldades, pouco motivadora, flexível demais ou de uma chefia opressora.

2.3. Retenção de talentos

Quando muitos dos bons talentos da empresa começam a se desligar, é sinal de que há algum problema. Pode ser uma indicação de que os líderes não proporcionam espaço ou perspectivas para o colaborador crescer. Com isso, os profissionais vão em busca de trabalhos onde possam se desenvolver mais.

Ao apoiar o crescimento do talento, o gestor aprimora suas habilidades de discernimento, pois oferece orientação, mas também estimula o desenvolvimento de autonomia. Além disso, o líder exercita sua capacidade de avaliação, de relacionamento profissional e de identificação e investimento em oportunidades. Um plano de carreira pode auxiliar muito neste aspecto.

Manutenção de processos alinhados

Alinhar os processos na organização significa tomar decisões e desenvolver ações de forma coerente, gerando produtividade. Se as atividades estão desalinhadas, as medidas acabam sendo contraproducentes ou no mínimo, não contribuindo em nada umas com as outras. Os investimentos se desencontram e ninguém sai do lugar.

Muitas vezes as várias áreas da corporação têm dificuldade de conversar e o RH vem para ajudar esse diálogo a ocorrer. Quando isso acontece, os gestores podem desenvolver uma visão sistêmica da empresa. Assim as lideranças aprendem mais, se fortalecem e se tornam mais cooperativas.

Boa elaboração de plano de cargos e salários

O plano de cargos sistematiza o desenvolvimento do profissional, prevendo uma progressão de papéis dentro da organização. Quando o plano de cargos e salários é bem desenvolvido, as lideranças podem formular estratégias melhores para habilitar o profissional, possibilitando que ele se prepare para os próximos cargos.

Essa ferramenta da gestão de pessoas é ótima para a equipe porque ela possibilita maior engajamento e perspectiva de desenvolvimento. Os gestores que investem nesse planejamento têm a possibilidade de trabalhar melhor o desenvolvimento das competências certas para que o colaborador cresça, sendo mais efetivos.

Trananuncio lateralsparência do plano de objetivos

O plano de objetivos transparente em uma organização é um passo básico para fortalecer a liderança e o time. Isso porque são as metas que orientam as nossas ações. Elas permitem que o gestor possa pensar à frente e elaborar estratégias para guiar e incentivar os colaboradores.

Deixar o planejamento de metas claro maximiza o desempenho dos líderes e dos profissionais porque permite que o trabalho seja mais cooperativo. A equipe pode discutir as estratégias e dialogar, de forma a construir soluções em conjunto. Assim, o líder pode guiar o time, mas também estimular seu crescimento e autonomia.

A gestão de pessoas permite que o desempenho dos líderes se torne cada vez melhor no empreendimento. As medidas do RH ajudam esses profissionais a amadurecerem e dão ferramentas para preparar melhor a equipe e aprender a trabalhar de forma integrada.

Avaliar indicadores, manter os processos alinhados, formular bons planos de cargo e ter objetivos definidos, tudo isso de forma muito ágil, são medidas da gestão de pessoas fundamentais. Elas permitem que o gestor tenha uma visão sistêmica, que as falhas sejam visibilizadas e corrigidas e que as lideranças desempenhem bem o seu papel de guiar o time.

E então? Gostou de aprender mais sobre como as práticas de gestão de pessoas maximizam a performance dos líderes?