9 dicas para lidar com gestão de conflitos no ambiente de trabalho - Blog do RH
Metadados

9 dicas para lidar com gestão de conflitos no ambiente de trabalho

Em um ambiente de trabalho, é normal, até certo ponto, que se ocorram conflitos.

Afinal, os colaboradores geralmente possuem valores e personalidades muito diversas. Por um lado, essa diferença pode ser enriquecedora. Por outro, a presença constante de atritos pode dificultar o dia a dia corporativo. 

Lidar com essas divergências é uma tarefa complexa, uma vez que envolve aspectos pessoais, o contexto organizacional e diversas outras variáveis. No entanto, é fundamental que os gestores procurem, o mais rápido possível, a resolução do conflito, pois atritos mal resolvidos podem trazer inúmeros problemas para a empresa. Queda na qualidade do trabalho, ineficiência no atendimento ao cliente, clima organizacional negativo, rivalidades e disputas são apenas alguns exemplos.

Sendo assim, como encontrar boas estratégias para a gestão de conflitos na empresa? Para isso, nós, da Metadados – empresa que desenvolve sistemas para a gestão de RH – preparamos uma lista de dicas para ajudá-lo a lidar corretamente com a gestão de conflitos no ambiente de trabalho. Confira:

1. Investigue as causas mais a fundo

É muito comum que um conflito pequeno tenha por trás alguma causa pouco evidente, ligada a outro fator. Por isso, é muito importante ouvir todas as partes envolvidas, buscando extrair as reais razões do problema.

Faça uma escuta atenta, sem interrupções, advertências ou críticas. Deixe para intervir quando você já tiver uma noção global da questão. Esteja atento às contradições, semelhanças e diferenças de ponto de vista. Com isso, você terá mais ferramentas para compreender as causas da divergência. 

2. Mantenha um accountability dos conflitos

Accountability é uma postura de responsabilização e comprometimento por parte do profissional. Ela é fundamental quando surgem conflitos no empreendimento, uma vez que a sua posição como gestor deve ser a de um facilitador, e não de solucionador de problemas. Quem deve encontrar alternativas são os próprios envolvidos.

Quando você apenas oferece condições para que um diálogo efetivo ocorra, você permite que os colaboradores possam acessar seus recursos internos para buscar saídas. Essa experiência permite que os profissionais possam crescer e ter autonomia.

3. Incentive feedbacks diretos

O grande diferencial do feedback é que ele tem o propósito de ajudar o outro a se desenvolver. Ele é um retorno sobre alguma postura ou sobre o desempenho de tarefas, podendo ser tanto positivo quanto negativo. Mas, é importante ressaltar que o feedback deve ser feito sempre com uma proposta construtiva, tendo o objetivo de impulsionar o outro para o crescimento.

Os feedbacks diretos podem ajudar tanto a resolver quanto a evitar conflitos na equipe. A comunicação clara minimiza as lacunas na comunicação, pois o colaborador poderá ter contato com as ideias do colega com muito mais facilidade.

4. Procure resolver todas as questões

Você certamente conhece os efeitos de uma bola de neve. No contexto corporativo, o conflito acumulado ao longo do tempo, lotado de divergências e mal-entendidos, uma hora irá eclodir. É importante ser bem cuidadoso com esse tipo de problema.

Para isso, duas estratégias são importantes: a primeira é tentar solucionar os focos de atrito desde o começo. Observe o seu time sempre e, caso note que há algum desentendimento ou processo que você julgar estar indo mal, convoque a equipe para conversar. Assim, você evita que pequenas diferenças se tornem grandes dificuldades.

A segunda é entender que, diante de uma bola de neve, é importante destrinchar o conflito até esgotá-lo. Dialogue com os colegas e busque resolver todos os focos de dificuldade, sem deixar nada para trás.

5. Permita que os profissionais tenham uma pausa para se acalmar

Às vezes, os colaboradores não estão conseguindo dialogar efetivamente sobre a questão porque estão estressados e nervosos com o problema. Nesse momento, abrir a oportunidade para que os profissionais façam uma pausa e se acalmem pode ser uma boa ideia.

Dar um tempo para que os envolvidos possam se tranquilizar não significa que você esteja postergando a resolução do conflito, mas sim, que está buscando melhores condições para trabalhar a dificuldade.

6. Invista em uma boa comunicação

O déficit na comunicação prejudica todo o processo de trabalho de uma empresa. Uma informação mal transmitida pode gerar atrasos, trazer dificuldades e gerar desentendimentos entre os colegas.

Desenvolver bons recursos para trocar informações na empresa é fundamental para uma boa gestão de conflitos. Invista nas reuniões, canais para transmissão de dados e recursos tecnológicos. Dessa forma, você consegue evitar divergências e resolver os problemas que surgem com mais facilidade.

7. Proponha brainstorms

brainstorm é um conjunto de anotações que começam fragmentadas, mas que aos poucos vão se integrando. Excelente ferramenta para ajudar na busca de alternativas, o brainstorm pode ser utilizado para ajudar na compreensão das questões ao proporcionar uma abertura para novas ideias. Assim, gradualmente, será possível construir soluções em conjunto com a equipe.

8. Saiba lidanuncio lateralar com as rivalidades na empresa

A rivalidade em uma corporação prejudica o clima organizacional e dificulta a realização das tarefas. Às vezes, as fontes de conflitos são problemas pequenos, mal-entendidos ínfimos e dificuldades de comunicação.

Por isso, é importante aprender a enfrentar os atritos estabelecendo um bom diálogo entre a equipe para avaliar os fatores que geram hostilidade e competição. Invista em medidas para otimizar a comunicação e estabeleça com a equipe o princípio de que a relação do time deve se sustentar na cooperação. 

9. Utilize livros e filmes para lidar com a gestão de conflitos

Uma boa estratégia para a gestão de conflitos é incentivar a equipe a procurar livros e filmes sobre o tema. Você pode trabalhar esses conteúdos com o time, fazendo discussões em equipe e organizando momentos para que eles possam elaborar e compreender o material. Aproveite a riqueza de materiais do cinema e da literatura para promover discussões positivas no grupo.

Esse tipo de evento, além de ser um incentivo para a união e descontração da equipe, pode ajudar os profissionais a darem conta das próprias divergências. Assim, você abre espaço para ideias e dúvidas, de forma que seja possível desenvolver processos de conscientização e de mudança.

Por fim, é importante ressaltar que o gestor deve seguir as dicas propostas sempre focando na autonomia dos colaboradores, agindo apenas como um facilitador e evitando ao máximo a necessidade de intervenção por parte de superiores na gestão de conflitos.

Gostou de nossas dicas para lidar com a gestão de conflitos no ambiente de trabalho? Aproveite e saiba se sua empresa possui as práticas de Gestão de Pessoas com esse Quiz!