Atração e retenção de talentos: 7 estratégias para cativar os melhores profissionais - Blog do RH
Metadados

Atração e retenção de talentos: 7 estratégias para cativar os melhores profissionais

Saiba como aplicar as estratégias!

Toda empresa que busca alcançar o sucesso precisa encontrar formas para se diferenciar e conquistar um espaço único. Nesse processo, a retenção de talentos é um fator essencial. Afinal, um bom time de colaboradores, que seja engajado, motivado e envolvido com as questões da organização, tende a ser o responsável pela melhoria dos processos, pela solução de desafios e pelo alcance de bons resultados.

Cabe ao gestor desenvolver maneiras eficientes para garantir a retenção de talentos dentro da sua equipe, descobrindo quais são os fatores que os incentivam a fazer parte da empresa. Já sabemos que, hoje em dia, existem diversas questões mais importantes que a remuneração e cabe ao líder observar todos os pontos.

No post de hoje, nós, da Metadados – empresa que desenvolve sistemas para a gestão de RH – trouxemos algumas estratégias eficientes para que você possa cativar os seus colaboradores, garantindo a sua permanência na equipe. Confira:

Delinear um plano de cargos e salários

Muito mais do que um bom salário no fim do mês, as pessoas têm procurado diferenciais que as façam identificar os valores da empresa. É claro que uma remuneração adequada e justa é essencial, mas não mais suficiente e definidora.

Um plano de cargos e salários, por exemplo, tem toda a condição de fazer a diferença para o colaborador. À medida que ele consegue entender suas possibilidades de crescimento e desenvolvimento dentro da empresa, está apto a organizar o seu futuro, criando as próprias metas e fatores de incentivo. E pode ter certeza: trabalhar com perspectivas animadoras faz toda a diferença.

Por isso, invista em um plano de cargos e salários que seja consistente, interessante e transparente, permitindo que os seus colaboradores vislumbrem as possibilidades e vantagens de permanência na empresa, não somente em termos de remuneração e benefícios, mas também de desafios e reconhecimento.

Conceder autonomia

É sempre importante lembrar-se das razões que levaram você a contratar determinado colaborador, que, muito provavelmente, são as habilidades específicas, o conhecimento diferenciado e o talento de cada um. Então, nada mais natural do que oferecer os meios necessários para que os colaboradores apliquem essas qualidades.

Desenvolva uma cultura organizacional e um ambiente no qual as pessoas possam desenvolver as suas habilidades e que ofereça uma autonomia progressiva, permitindo que cada um tenha responsabilidades, assim como a oportunidade de ver o seu trabalho como algo importante. É um exercício de confiança, mas que tem um impacto extremamente positivo. Ao perceber a sua relevância para a organização, o colaborador se sente valorizado, reconhecido e muito mais motivado a se esforçar por resultados.

Mostrar aos colaboradores que eles são valorizados

Um colaborador que não consegue enxergar a sua importância e utilidade dentro de uma empresa jamais será motivado, e o resultado direto disso é a sua saída da organização. Para pensar a retenção de talentos, é preciso encontrar formas de construir relacionamentos duradouros e baseados na confiança. Isso só pode acontecer quando o colaborador se sente valorizado e respeitado.

Deve fazer parte da cultura da organização a celebração das conquistas e o reconhecimento de cada pessoa dentro do time. Esforce-se sempre para ressaltar a importância e o bom trabalho de cada um.

Criar um ambiente agradável

Um bom ambiente de trabalho é um princípio básico para uma empresa que quer atrair e reter talentos. Aqui entram tanto as questões práticas (como um mobiliário adequado para a execução das funções — uma boa cadeira, por exemplo, afeta diretamente a rotina e a produtividade de um colaborador no escritório —, iluminação, manutenção de uma temperatura agradável, etc) como a construção de um lugar com um bom clima de trabalho, onde exista leveza, relacionamentos saudáveis e uma boa energia.

Cabe ao gestor oferecer sempre as melhores condições de trabalho, investindo no espaço físico e na satisfação dos colaboradores. É preciso desenvolver programas que incentivem a interação entre as equipes, como happy hours, grupos de corrida, comemorações de aniversário. Uma equipe integrada se relaciona melhor com a empresa que as abriga. Devemos, também, ter em mente a necessidade de preparar os líderes adequadamente, para que possam contribuir na construção de um bom clima de trabalho.

Investir na qualidade de vida dos profissionais

Muito tem se falado de qualidade de vida, um conceito amplo, que abrange uma série de fatores. No meio organizacional, cabe aos gestores encontrar formas de permitir que os colaboradores se sintam satisfeitos e percebam que a empresa os ajuda a ter uma vida melhor, e não o contrário.

Pense em aspectos como horário flexível, possibilidade de home office, espaço para amamentação, ginástica laboral e outras questões que mostram aos colaboradores uma preocupação constante com a satisfação de cada um.

Oferecer feedbacks

Instituir uma cultura de feedbacks é essencial para o bom andamento de toda organização. Cabe ao gestor orientar os seus colaboradores, mostrando a eles o que tem funcionado e o que precisa ser melhorado para que a organização e o próprio profissional possam continuar crescendo.

É importante dar feedbacks para o grupo e, também, encontrar um tempo para conversar diretamente com cada colaborador. O retorno deve ser feito com muito profissionalismo, e de forma a se transformar em um elemento de motivação.

É claro que os erros e problemas devem ser apontados, mas o tom da conversa deve ser o de encontrarem juntos soluções e caminhos para a melhoria. Além disso, nunca se esqueça de ressaltar os pontos altos e as qualidades de cada um — isso faz toda a diferença no interesse do colaborador em permanecer na organização.

Tornar possível o diálogo

Uma organização que não está aberta ao diálogo com os seus colaboradores está, definitivamente, fadada ao fracasso. É importante lembrar que as pessoas são o principal bem de uma organização e cuidar do bem-estar e satisfação de cada uma deve ser uma preocupação constante de todo gestor.

Nesse sentido, oferecer um ambiente que valoriza e incentiva o diálogo é essencial. Escute todas as questões e opiniões da sua equipe e avalie com atenção a possibilidade de acatar as mudanças sugeridas por eles. Lembre-se de que são os colaboradores que vivem intensamente a rotina da empresa e que, por isso, muitas vezes podem ter um olhar único e muito valioso sobre os processos.

Algumas mudanças na rotina da organização e uma atenção constante às demandas, considerações e opiniões dos seus colaboradores podem mudar bastante a forma como eles se relacionam com a empresa.

Um time engajado faz toda a diferença nos resultados finais de uma empresa, além de significar grande economia para o gestor, que não precisa investir constantemente em processos de contratação, treinamento de processos básicos e apresentação da cultura organizacional. Em outras palavras, ao cuidar da retenção de talentos dentro da sua organização, você só tem a ganhar.