Como dar feedback para seus colaboradores otimiza a produtividade da empresa? - Blog do RH
Metadados

Como dar feedback para seus colaboradores otimiza a produtividade da empresa?

Dar feedback de forma construtiva é um dos principais desafios para líderes e empreendedores dos mais variados ramos. Isso porque existe uma certa subestimação em relação à relevância do tato social como recurso para gestão de pessoas.

Saber como lidar com os colaboradores é essencial para que eles se tornem mais produtivos e engajados. Deseja entender melhor como dar feedback para os seus colaboradores poderá otimizar a produtividade do seu empreendimento? Continue acompanhando este artigo produzido pela Metadados — empresa que desenvolve sistema para a gestão de RH.

Novo perfil de profissionais

O novo perfil dos profissionais que chegam ao mercado é diferente das gerações anteriores. Os jovens estão mais ativos e conscientes de suas obrigações e deveres. Isto trouxe à tona uma nova realidade para as empresas: a necessidade de comprometer cada vez mais os colaboradores nos desafios do negócio para aproveitar ao máximo a capacidade deles.

Estes novos profissionais são jovens que estudaram mais que a média das gerações anteriores, são antenados no meio digital, possuem percepções e habilidades diferentes das gerações passadas.

Os jovens fazem parte de uma nova cultura, em que a comunicação é algo imprescindível. Eles esperam entender o papel que desempenham dentro dos processos da empresa, mesmo que exerçam uma tarefa operacional.

O feedback como fator motivacional

Ele funciona como um retorno da informação para que o colaborador possa alinhar objetivos e estratégias, assim como corrigir problemas existentes, conflitos e também desenvolver o autoconhecimento e o seu amadurecimento.

Portanto, sua meta é contribuir para o desenvolvimento dos colaboradores dentro da organização, fazendo com que eles percebam que podem existir pontos a serem melhorados. Normalmente as pessoas não manifestam a sua contrariedade com a falta de feedback por parte de seus líderes, portanto esteja atento em relação à frequência com que você dá feedbacks para os membros da sua equipe, elogiando o bom desempenho e orientando para melhoria, quando for necessário.

O papel do líder no feedback

O papel do líder é orientar formas de se conseguir a excelência que a empresa espera das atividades de seus funcionários. Trata-se de uma oportunidade para o líder estar mais próximo de seus subordinados, enaltecendo pontos positivos que o colaborador possui.

Isso contribui para a autoestima e empenho do funcionário, fazendo com que estes desarmem suas defesas e possam enxergar que o líder não está apontando o erro, mas sim, contribuindo para a melhoria profissional deles.

Um líder eficiente deve dar feedback todos os dias, seja através de uma elogio a uma tarefa bem feita, o retorno de uma solicitação por parte dos colaboradores ou ajustando a rota dos trabalhos.

O líder precisa se preparar para o processo do feedback, encontrando a maneira mais eficiente de sensibilizar positivamente seu subordinado, principalmente quando o retorno não for tão positivo.

Como dar um bom feedback

Alguns pontos são essenciais para que o feedback seja dado de maneira construtiva. Confira quais são eles:

Tenha uma boa comunicação

A comunicação é uma competência que todos os profissionais devem exercitar diariamente. Saber se colocar, argumentar, defender ideias e pontos de vista é algo muito relevante no mercado de trabalho e imprescindível para qualquer líder, independente do segmento de mercado. Uma boa comunicação é um exercício que requer preparo e abertura.

Quer ser um bom comunicador? Ouça mais seus colaboradores — todo mundo aprende mais quando ouve do que quando fala. Cuide também da sua comunicação não verbal: olhar no relógio, assim como balançar as pernas e a cabeça, demonstra impaciência ou desinteresse. Esteja atento a todos os detalhes da sua comunicação.

Escolha o melhor ambiente

Ao dar um feedback importante, procure fazê-lo numa sala em que você tenha privacidade e certifique-se de que não será interrompido. Dessa maneira, você não expõe ninguém desnecessariamente e nem dá margem para casos de ciúmes entre pares.

Estabeleça a empatia

Coloque-se no lugar do seu subordinado. Como você gostaria de receber uma notícia, seja ela boa ou ruim? Fazendo este exercício você estará mais perto de alcançar o objetivo de sensibilizar seu interlocutor.

Use sua inteligência emocional

Saber lidar com conflitos e situações de estresse são características esperadas de grandes líderes, pois demonstram amadurecimento e competência emocional. Ao se preparar para dar um feedback, alinhe seus pensamentos para que possa fazê-lo de forma eficiente.

Transmita sempre mensagens positivas

Mesmo quando você tenha que transmitir uma mensagem de conteúdo que não seja agradável, procure sempre ver o lado positivo das coisas. Por pior que seja a situação, você pode tirar uma coisa boa dela, como por exemplo, a chance de aprender para não errar mais.

Erros que um líder pode cometer ao dar um feedback

O tato para lidar com pessoas é uma das armas mais poderosas para se atingir o sucesso em qualquer área das nossas vidas. Um feedback dado de maneira inapropriada pode ser fatal, desmotivando, esmorecendo ou, até mesmo, aborrecendo o interlocutor. Por isso, alguns pontos devem ser evitados a todo custo, veja quais:

Pensar de maneira unilateral

Uma relação de trabalho só é uma relação porque tem dois lados, caso contrário não funciona. Ver só o lado da empresa não vai ajudá-lo a motivar seus funcionários em busca de uma boa produtividade. Seja justo, fazendo o balanço dos prós e contras de cada situação.

Não é que você vá ficar contra a empresa ou contra o funcionário. A questão é achar o equilíbrio entre o que a empresa espera de seus funcionários e como estes podem se adequar a estas exigências, ao mesmo tempo em que buscam realizar os seus projetos pessoais e profissionais. Os maiores níveis de engajamento são encontrados em empresas que conseguem uma maior convergência entre os objetivos das empresas e os anseios de seus colaboradores.  Existe também a possibilidade da empresa se adaptar a novas realidades. Como líder, sua função é intermediar as situações.

Ser agressivo

Você acha mesmo que gritar ou impor a sua autoridade funciona nos dias de hoje? Cuidado com o tom de voz e com a forma com que se coloca. Além de ser prejudicial para a sua imagem enquanto profissional, pois demonstra descontrole, é péssimo para a produtividade e diminui o engajamento dos colaboradores. Ser ríspido ou muito seco também são formas de agressividade e demonstram falta de empatia e de profissionalismo.

Estabelecer monólogos

Deixe de lado a velha máxima de que “manda quem pode e obedece quem tem juízo”. Isso não funciona mais. Aposte no diálogo e esteja pronto para defender seu ponto de vista ou aceitar que está errado. A confiança da equipe só virá a partir do momento em que você souber conquistá-los.

Assediar moralmente

Ao corrigir um posicionamento da equipe ou de um colaborador específico, faça com argumentos construtivos e embasados em fatos mensuráveis. Afirmativas como “você é burro” podem lhe render um processo e muita dor de cabeça, além de ser uma postura obviamente inapropriada e arrogante.

Permitir-se ser explosivo

Mais uma vez a inteligência emocional e o equilíbrio são necessários na hora de dar um retorno. Procure dar o feedback quando estiver calmo e com os pensamentos organizados. Uma explosão emocional não vai ajudá-lo a resolver os problemas, mas sim, aumentá-los.

Finalmente, lembre-se que um bom líder é proativo e não reativo. Exercite antever situações que possam comprometer o trabalho da equipe (proatividade), treinando seus colaboradores e alertando-os para situações que possam acontecer e comprometer a qualidade e eficiência do trabalho. Evite as situações reativas, onde o líder deve agir para corrigir os erros.

Dar feedbacks eficientes garante uma equipe motivada e comprometida com suas tarefas, aumentando a produtividade em todas as esferas da organização. Saiba usá-lo a seu favor e lembre-se: elogios em público e correções em particular. Por último, você ainda pode desenvolver uma prática muito sadia no relacionamento profissional: treine e incentive os seus liderados para que lhe deem feedbacks, desta forma, além de estreitar o relacionamento profissional, você engaja a sua equipe no esforço de torna-lo um líder cada vez melhor.

E aí, viu como dar feedbacks — de maneira adequada — é essencial para o sucesso da sua empresa? Quer mais dicas como estas? Assine nossa Newslleter!